Postado em 25 de Setembro de 2017 às 16h23

Coleção Regionais

Notícias em destaque (318)

Conhecer a história do local onde você mora nos proporciona conhecer, resgatar e manter tradições que eram passadas de geração em geração, além de ser uma oportunidade de entendermos algumas coisas que nos cercam hoje.

Com seus 25 anos de existência, a Editora Argos contribui com esse processo através da Coleção Regionais, onde as obras abordam vários temas que resgatam o passado histórico do oeste catarinense.

 

Alguns títulos da coleção:

Na obra “Antes do oeste catarinense”, os capítulos partem do resgate da história das pesquisas nesta região e abordam todas as sociedades que nela viveram: caçadores e coletores, grupos ancestrais das populações indígenas e ocupação histórica. As perspectivas teóricas e metodológicas bastante diversas tratam de temas importantes, como a produção artefatual lítica e cerâmica, a subsistência, os enterramentos e os contatos entre diferentes grupos, dando a devida e necessária atenção atualizada ao oeste, fundamental para conseguir um maior entendimento da história de Santa Catarina.

A obra “Bandidos, forasteiros e intrusos: história do crime no oeste catarinense na primeira metade do século XX” faz uma reflexão sobre a criminalidade na região oeste de Santa Catarina na primeira metade do século XX. Através de muitas pesquisas documentais e investigações feitas por meio de jornais, entrevistas, consultas em processos criminosos, arquivados nos municípios de Chapecó e Xanxerê, o autor buscou um entendimento, sobretudo nas décadas de 1920 e 1930, sobre o crime, criminosos, forasteiros e a justiça, a forma como os fatos aconteciam, como eram solucionados, e sua relação com o atributo “terra de gente violenta”, que a região recebeu naquela época.

A obra “O linchamento que muitos querem esquecer” relata os acontecimentos de outubro de 1950, que resultaram na prisão, tortura e linchamento de quatro pessoas em Chapecó, fato que marcou para sempre a história da cidade. Durante anos, o assunto foi proibido e o fato somente teve publicação maior em O Cruzeiro, a principal revista ilustrada brasileira do século XX. A jornalista, professora e escritora Monica Hass começou a resgatar essa história em 1986, quando escolheu o tema para o seu trabalho de conclusão do curso de Jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

A obra “Os Planos Diretores e os limites de uma gestão urbana democrática: as experiências de Chapecó, Xanxerê e Concórdia (SC)” aborda o estudo das autoras sobre a “governança democrática”, que se deu em torno da discussão da função social da propriedade; para elas, o exercício dessa função social possibilitaria ao poder público municipal, por meio do Plano Diretor, exigir do proprietário o cumprimento do uso do seu imóvel para atendimento de um interesse social. O estudo empírico que segue mostra a experiência de três municípios da região oeste de Santa Catarina: Chapecó, Xanxerê e Concórdia.

A obra “Os sinos se dobram por Alfredo” apresenta a teia de relações culturais, econômicas e sociais que teceram a vida dos alemães do projeto Porto Novo (atualmente, os municípios de Itapiranga, São João do Oeste e Tunápolis), fundado pela Companhia de Jesus em 1926, no extremo-oeste de Santa Catarina. Essa história foi reconstruída com a criação de um personagem fictício chamado Alfredo. A narrativa mescla ficção e realidade, na tentativa de tornar mais vivas os relatos e fatos históricos da época.

A obra “Da cidade Santa à corte celeste: memórias de sertanejos e a Guerra do Contestado” aborda antigos moradores dos redutos que relataram as experiências pelas quais passaram. Esteve impressa nos sertanejos, a partir dos seus depoimentos, a culpa pelo derramamento de sangue que envolveu a população da região do Contestado no início do século XX. Decorridos quase vinte anos da primeira edição deste livro, a pesquisa histórica avançou e uma quarta edição desta obra reveste-se de significado singular, exatamente no ano em que a Guerra do Contestado fecha o ciclo do seu centenário (1912-1916 / 2012-2016).

A obra “Chapecó 100 anos: histórias plurais” busca uma reflexão acerca dos processos históricos vividos pelos habitantes da cidade ao longo do tempo, buscando histórias plurais para sintetizar o centenário do município e mostrar aquilo que diferencia este dos demais. Mais do que uma homenagem ao município, esta obra busca trazer debate e novas perspectivas de olhar para Chapecó.

Veja também

Argos disponibiliza Anais do III Colóquio Integrado das Linhas de Pesquisa03/10/19 A Argos Editora da Unochapecó disponibilizou os Anais do III Colóquio Integrado das Linhas de Pesquisa: Pós-Graduação em Educação, Produção Discente e Inserção Social.Além de instigar o debate sobre a construção e divulgação da pesquisa em educação, a publicação também......
“Engenharia Civil: da teoria à prática”31/07/19 A obra “Engenharia Civil: da teoria à prática” mostra quais os problemas rotineiros relacionados à Engenharia Civil e retrata metodologias voltadas para as suas soluções cotidianas. O livro reúne uma......
Argos participa da Braz-Tesol03/05/18 A Argos Editora da Unochapecó esteve presente, no dia 14 de abril, no Braz-Tesol 2018, evento que fornece formação continuada a professores de inglês. Com o tema “Sharing Experiences and Offering Insights for the English......

Voltar para Notícias