Postado em 15 de Julho de 2016 às 16h20

“Filosofia do como se”

Notícias em destaque (316)

Hans Vaihinger (1852-1933) concebeu o primeiro estudo sistemático da ficção na cultura alemã, a filosofia do como se. Junto com a antropologia literária de Wolfgang Iser, “A filosofia do como se” é a contribuição alemã mais importante à teoria da ficção do século XX e defende uma concepção ficcionalista de teoria: ficções não representam obstáculos no caminho da razão, mas, ao contrário, são artifícios produtivos sem os quais as ciências, sobretudo as chamadas “exatas”, não cumpririam boa parte de suas finalidades. Assim, a ficção ganha dignidade de outras operações mentais, como indução e dedução.
     Exegeta renomado da filosofia de Immanuel Kant, Vaihinger publicou seu livro em 1911. Jorge Luis Borges, Albert Einstein, Thomas Mann, Sigmund Freud, Alfred Adler e muitos outros eram leitores das obras de Vainhinger. Cem anos após a publicação na Alemanha, a tradução deste tratado é agora entre ao leitor brasileiro.

Para adquirir acesse: http://goo.gl/TcM6vt

Veja também

João Cezar de Castro Rocha lança sua obra “Leituras desauratizadas” em São Paulo21/08/18 Na próxima sexta-feira, dia 24, às 19h30, no Sesc-CPF (Centro de Pesquisa e Formação), na rua Dr. Plínio Barreto, n. 285, 4º andar, na Bela Vista, em São Paulo (SP), João Cezar de Castro Rocha vai fazer o lançamento de sua obra “Leituras desauratizadas: tempos precários, ensaios provisórios” e também realizará um......
“O Gênero Gauchesco: um tratado sobre a pátria”21/12/17 Nesta obra, Josefina Ludmer entra em contato com outro universo verbal, sonoro, o gênero gauchesco, cuja substância é a relação entre vozes ouvidas e palavras escritas. A autora utilizou os tons de vozes e......
Autor da Argos recebe prêmio da ABL14/11/19 O professor e autor Roberto Acízelo de Souza irá receber o Prêmio Senador José Ermírio de Moraes, da Academia Brasileira de Letras (ABL), pela obra “E a literatura, hoje? Estudos de crítica, história e......

Voltar para Notícias