Postado em 21 de Junho de 2018 às 16h23

Ensinar comunicação: desafios pedagógicos no ensino de Jornalismo e Publicidade

Notícias em destaque (318)

          O livro Ensinar Comunicação: desafios pedagógicos no ensino de Jornalismo e Publicidade reúne 15 artigos de professores de algumas das principais escolas de Comunicação do País. Cada artigo fala sobre experiências pedagógicas realizadas entre 2000 e 2009, nos cursos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda da Associação Educacional Luterana Bom Jesus/Ielusc, em Joinville. Os autores tratam sobre temas relevantes a quem tem interesse na formação superior nestas áreas: a constituição do projeto pedagógico; as exigências relativas aos trabalhos de conclusão de curso e ao estágio curricular; a transversalidade e a interdisciplinaridade; o ensino de pesquisa, redação, edição, fotografia, rádio, direção de criação e arte.

          Os textos reunidos nesta coletânea fazem referência, em maior e menor grau, a experiências pedagógicas do curso de comunicação da Ielusc. A partir delas, desenvolvem reflexões sobre aspectos relevantes aos interessados e estudiosos do ensino superior no Brasil. Os artigos foram organizados em três partes, a primeira reúne textos que discutem temas aplicados a quaisquer das habilitações na área (ou ao menos tanto Jornalismo quanto Publicidade e Propaganda), as duas seguintes focam em temas relativos especificamente a tais habilitações. 

Sobre os organizadores 

Jacques Mick é professor dos Programas de Pós-Graduação em Jornalismo e em Sociologia Política Universidade Federal de Santa Catarina, vinculado ao Departamento de Sociologia e Ciência Política, do qual é subchefe (2017-2019). Com graduação em Comunicação Social – Jornalismo pela UFSC (1992), tem mestrado e doutorado em Sociologia Política pela UFSC (1998, 2004) e pós-doutorado na Universidade de Lisboa (2014-2015). Foi subcoordenador e coordenador do Programa de Pós-Graduação em Sociologia Política (PPGSP) entre 2015 e 2016. Foi professor visitante no Instituto de Estudos Políticos (Sciences Po) de Grenoble em 2014 e 2017. Coordena as pesquisas “GPSJor - Governança, produção e sustentabilidade para um jornalismo de novo tipo” e “Journalistic role performance around the globe - Etapa Brasil”, além de atuar no projeto internacional de investigação “flexMediaLives”. Coordena o “Laboratório de Sociologia do Trabalho (Lastro/UFSC)” e é um dos líderes do grupo de pesquisa “Metrópolis - Laboratório de Pesquisa Social”. 

Samuel Pantoja Lima é graduado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (1988), mestre em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina (1999) e doutor pelo mesmo programa (2005). Cursou o Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção, tanto no mestrado quanto no doutoramento na área de “Mídia e Teoria do Conhecimento”, sob orientação dos professores Hélio Ademar Schuch (mestrado) e Nilson Lemos Lage (doutorado), ambos docentes do curso de jornalismo da UFSC. É professor do curso de jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina (JOR/UFSC) desde 01/03/2016. É um dos coordenadores da pesquisa “Perfil profissional do jornalismo brasileiro” e integra a equipe da pesquisa “Journalistic role performance around the globe - Etapa Brasil”. É um dos coordenadores da pesquisa “Governança Social, Produção e Sustentabilidade para um jornalismo de novo tipo”, ora em curso. É pesquisador do Laboratório de Sociologia do Trabalho (LASTRO), do Programa de Pós-Graduação em Sociologia Política (UFSC), desde abril de 2014. Autor e co-organizador dos livros: “Perfil do Jornalista Brasileiro: características demográficas, políticas e do trabalho jornalístico em 2012” (2013), em coautoria com Jacques Mick; “"Reportagem, pesquisa e investigação” (2012), com Rogério Christofoletti; “Ensinar comunicação: desafios pedagógicos no ensino do Jornalismo e da Publicidade” (2012), com Jacques Mick; “Jornalismo científico e pesquisa na Amazônia”, com Manuel José de Sena Dutra; e “Quem são os funcionários do Banco do Brasil? Perfil sociodemográfico, político e do trabalho (2014), em coautoria com Jacques Mick; em 2016, lançou “Jornalismo, Crítica e Ética”, em coautoria com Francisco José Castilhos Karam.

Veja também

Argos publica obra de Thierry de Duve18/05/16 Thierry é reconhecido com um dos grandes nomes da história da arte na atualidade. Sua obra, “Fazendo escola (ou refazendo-a?)”, é um instigante mergulho no universo do ensino da arte e da formação de artistas. Um dos grandes pensadores da atualidade no campo da arte, Thierry de Duve escreve a partir de suas experiências de ensino, com a visão crítica......

Voltar para Notícias