Postado em 10 de Abril de 2018 às 16h24

Oral por escrito. A oralidade na ordem da escrita, da retórica à literatura

Notícias em destaque (318)

Andrea Daher, professora de teoria e metodologia da história no Instituto de História da Universidade Federal do Rio de Janeiro e coordenadora do laboratório de pesquisa em história das práticas letradas, reúne, no conjunto de textos que compõe este livro, autores nacionais e internacionais, como Hélio de Seixas Guimarães, João Adolfo Hansen, Marcello Moreira, Pedro de Niemayer Cesarino e Roger Chartier.

A obra Oral por escrito. A oralidade na ordem da escrita, da retórica à literatura aborda a formulação crítica sobre a presença do oral no escrito. Neste livro, o leitor pode perceber a evidente tensão entre oralidade e escrita, como propõe o título, em que o valor de um é posto no outro, embora seus sentidos permaneçam sempre presentes. Os textos reunidos na obra propõem formulações críticas sobre a presença do oral no escrito, segundo as modalidades históricas dos seus usos e na contramão de sua monumentalização.

Veja também

“O cheiro como critério: em direção a uma política olfatória em curadoria”21/12/17 Essa obra é engajada em novas possibilidades de investigar a atividade de curadoria em seus aspectos inovadores. Entre eles, a possibilidade de abandonar estrategicamente o que o autor da obra, Gaudêncio Fidelis, chama de “regime do ocularcentrismo”, em que o olhar tornou-se o centro absoluto da construção das prerrogativas de formação canônica e, por......
Argos concede frete grátis19/04/16 Em comemoração ao aniversário da Editora Argos, celebrado em 23 de abril de 2016, as vendas na Loja Virtual www.unochapeco.edu.br/argos estarão com frete grátis para todo o Brasil. Dessa forma, as obras podem ser adquiridas......

Voltar para Notícias