Postado em 13 de Outubro de 2016 às 16h10

“Crítica literária: em busca do tempo perdido?”

Notícias em destaque (316)

De um lado, o autor, João Cezar de Castro Rocha, revisita a história recente da crítica literária brasileira, cuja versão dominante localiza a origem de sua modernidade na polêmica iniciada em 1948 por Afrânio Coutinho contra o “impressionismo” dos famosos “rodapés” que dominavam os grandes jornais da época. Álvaro Lins era o representante mais influente da crítica de rodapé; portanto, tornou-se o alvo preferido da campanha levada a cabo por Afrânio Coutinho. Castro Rocha propõe uma releitura radical dessa polêmica, apontando fatores novos na constituição da moderna crítica literária no Brasil: o advento dos meios de comunicação audiovisual e digital; o deslocamento consequente do objeto livro do centro de transmissão da cultura; transformações internas à própria linguagem jornalística.

De outro lado, Castro Rocha associa o triunfo da cátedra contra o rodapé à plena assimilação, ocorrida nos bancos universitários, do legado do Modernismo. Coube à universidade a legitimação dos escritores, poetas e artistas que participaram da Semana de Arte Moderna, processo ao qual se dedica um capítulo especial neste livro.

Na conclusão, o autor defende a criação de um novo tipo de comentário crítico. Comentário que, sem abrir mão das conquistas do ensino universitário, aprenda a dialogar com as preocupações típicas do público leitor, fecundando o ensaísmo acadêmico com a clareza do texto jornalístico, e, ao mesmo tempo, enriquecendo a visão crítica dos cadernos culturais mediante a formação universitária. Trata-se de imaginar uma crítica literária e cultural animada por uma bem-vinda esquizofrenia produtiva, valorizadora de analistas que saibam ser bilíngues em seu idioma.

Veja também

O referente errante: The Waste Land e sua Máquina de Teses10/04/18 André Cechinel é professor, tradutor e doutor em literatura. Como tradutor, transpôs para o português autores como James Joyce, Linda Hotcheon e Jodith Butler. Nesta obra, André apresenta sua análise sobre T. S. Eliot.A obra O referente errante: The Waste Land e sua Máquina de Teses foi produzida em parceria com a Editora da Unesc e apresenta a performance de um poema......
É preciso redimir o Brasil pela leitura15/07/16 Por Luís Antonio Torelli (Publishnews, 13/07/2016).Acabam de ser divulgadas duas pesquisas essenciais para entendermos e atendermos melhor ao desafio de democratizar o livro no Brasil. A primeira é Produção e Vendas do Setor......

Voltar para Notícias