Postado em 01 de Julho de 2016 às 15h03

“A comunicação de mercado em redes virtuais”

Notícias em destaque (318)

A comunicação de mercado em redes virtuais”, com organização de Daniel dos Santos Galindo, é uma obra que apresenta discussão tridimensional sobre uma mesma realidade: as novas ambiências sociotecnológicas que atuam sobre as organizações e suas práticas de trocas com o mercado. A inclusão do termo tridimensional é pertinente no sentido de olhar essas relações a partir da comunicação, das redes sociais e dos relacionamentos, ou resumidamente do processo comunicacional, mas nesta abordagem evidencia-se uma forma de comunicar, essencialmente por meio e em meio das redes sociais virtuais.
Visando ampliar e manter um relacionamento consistente com os seus públicos, é necessário resgatar a máxima de que o ato de comunicar é um ato de compartilhar. As redes virtuais se caracterizam por um espaço de interação por onde circula esse participar recíproco, caracterizado por emissores receptores e receptores emissores, ou como vem sendo assumido no jargão profissional: resulta em relacionamento. Nesse sentido, a ambiência trabalhada no presente livro se caracteriza naturalmente por sua condição tridimensional.
A construção desta obra contou com a contribuição de vários pesquisadores que, nesse olhar tridimensional, apresentam abordagens distintas sobre as diversas facetas desta ambiência reconhecidamente dinâmica e resultante dos fatores humanos e tecnológicos, presentes em maior ou menor intensidade e importância no contexto das organizações e de suas interações com os seus diversos grupos de interesses. Considera-se agora uma nova dimensão a ser atendida: a relacional.
A proposta aqui apresentada conta com a articulação das contribuições de oito autores, materializadas em sete textos. Sua distribuição visou atender a seguinte lógica: uma apresentação direta sobre os reflexos das ambiências tecnológica e social na prática do marketing, mais precisamente na comunicação de mercado, seguido da discussão das novas narrativas mediadas pela possibilidade tecnológica que se apresenta no atual contexto das organizações. Em um segundo momento, as interações homem-máquina e a crescente dependência das mídias sociais on-line. Fechando a abordagem, apresenta-se uma proposta de análise estrutural das redes sociais virtuais que permite uma nova leitura da condição de relacionamento e de oportunidade na busca pelo engajamento dos atores tecnossociais, compreendidos aqui como ciberconsumidores.

Para adquirir acesse:

Impresso - http://goo.gl/CeqwA7

Digital - http://goo.gl/hd8Wy7

Veja também

“Bandidos, forasteiros e intrusos”27/07/16 A obra “Bandidos, forasteiros e intrusos: história do crime no oeste catarinense na primeira metade do século XX” faz uma reflexão sobre a criminalidade na região oeste de Santa Catarina na primeira metade do século XX. Através de muitas pesquisas documentais e investigações feitas por meio de jornais, entrevistas, consultas em processos criminosos,......
Argos lança “Gestão agroindustrial”01/11/17 Na economia dos últimos anos, observa-se uma série de mudanças, particularmente nas cadeias produtivas pertencentes ao sistema agroindustrial, que afetaram todos os lados, tanto da produção, quanto do consumo. A......

Voltar para Notícias